Instagram, Facebook, Twitter e demais canais constantemente lançam novidades e apresentam mudanças em seus algoritmos, acompanhando o comportamento do consumidor e a forma como os usuários utilizam os seus serviços. Por isso, seguir as tendências nas redes sociais é essencial para gestores dos mais diversos setores empresariais.

Isso inclui analisar os melhores canais, o formato de conteúdo preferido pelo seu público, o design e demais aspectos, pois permite que a sua empresa se mantenha competitiva frente a seus concorrentes, trabalhe a sua reputação e atenda às expectativas dos consumidores, conhecendo-os e se relacionando de forma mais próxima a eles.

Grande parte dos brasileiros utilizam as redes sociais ativamente no dia a dia, e esta é uma ótima oportunidade para criar vínculos e permanecer na lembrança do seu cliente. Até outro dia, o Facebook era o mais popular, mas hoje, muitos usuários estão deixando de usá-lo e preferindo o Instagram. Por isso, é muito importante que o gestor acompanhe essas mudanças de comportamento para entender melhor em que canal investir dinheiro e tempo da equipe.

Neste artigo, vamos apresentar a você 7 tendências em redes sociais para 2018 que estão ganhando força no mercado. Acompanhe!

 

1. Contínuo crescimento do vídeo

Os vídeos precisam fazer parte da sua estratégia! Os conteúdos nesse formato não apenas são preferência de grande parte dos usuários na internet como performam bem nas redes sociais, tanto em publicações orgânicas quanto nos anúncios — e até mesmo obtendo bom posicionamento no Google.

Não acredita? De acordo com alguns estudos, consumidores mostraram quatro vezes mais interesse em assistir a um vídeo sobre um produto do que ler sobre ele. Do outro lado, profissionais de marketing que utilizam o formato em suas estratégias vêem crescer o rendimento das empresas 49% mais rápido.

Os canais mais comuns para publicação de conteúdos em vídeo são o YouTube, Instagram, Facebook e Snapchat. E não importa tanto a qualidade técnica do vídeo, e sim, o valor do que está sendo compartilhado. Você não precisa necessariamente de uma câmera profissional para começar a engajar mais seus clientes. Na maioria dos casos, um smartphone já é o suficiente.

 

2. Domínio do live streaming

Live straming é a transmissão de vídeos em tempo real, ou seja, ao vivo. O Facebook, o YouTube e o Instagram são as plataformas mais populares para isso. O alcance desse formato de conteúdo tem sido muito interessante, com o benefício adicional de notificar automaticamente os seus seguidores quando a transmissão iniciar, chamando atenção. O sucesso tem sido tão grande que algumas páginas estão conseguindo “enganar” o Facebook para mostrar vídeos gravados como se fossem ao vivo.

Para saber em que rede social utilizar essa estratégia é importante identificar onde o seu público-alvo costuma passar mais tempo e engajar. Outro ponto interessante é saber o que transmitir, pois você pode propagar coisas diferentes em cada site. Exemplo: no YouTube você cria conteúdo e discute com seus seguidores em tempo real; no Facebook você propõe um bate-papo descontraído; e no Instagram, transmite um evento ou entrevista que eduque a sua persona sobre algum assunto.

Fique atento a essa tendência, pois a sua empresa pode utilizar o live streaming para conversar com o seu público e identificar necessidades e desejos, e ter feedbacks mais rápidos sobre o produto ou serviço que está oferecendo, entendendo, assim, melhor o cliente.  

 

3. Inteligência artificial e chatbots

Sabe quando você entra em uma página no Facebook ou em um site/blog e automaticamente recebe perguntas com opções de respostas? Cada clique que você dá em uma delas leva-o a uma próxima etapa, certo? Essa estratégia de atendimento, muito semelhante ao telemarketing, é possível devido à inteligência artificial. E com ela, umas das tendências em redes sociais que vem se popularizando cada vez mais são os chatbots (ou robôs de mensagem).

Hoje em dia, os consumidores querem atendimento rápido e, por esse motivo, procuram as redes sociais como canal de atendimento e relacionamento com a marca. Os chatbots permitem que isso seja feito facilmente e atua como um pré-atendimento. No Facebook, é possível fazer isso gratuitamente em questão de minutos.

 

4. Smartphones

Os usuários utilizam seus celulares para acessar a internet cada vez mais e, por isso, estratégias e conteúdos criados de uma forma que se adaptem a dispositivos móveis são outras das tendências em redes sociais. Portanto, procure trabalhar com peças gráficas e textos cujos elementos sejam amigáveis aos mais diversos aparelhos.

 

5. Instagram Stories

E por falar em smartphones, o Instagram, uma das redes sociais preferidas dos brasileiros, lançou o Stories em 2016, cuja funcionalidade é muito parecida com o Snapchat: compartilhamento de fotos e vídeos que só ficam na rede por 24 horas e, então, são automaticamente apagados. Esses conteúdos também são chamados de micromomentos.

É uma forma mais rápida de compartilhar com os seus seguidores as novidades, promoções, o dia a dia da sua equipe e de ter uma conversa por meio de vídeos ao vivo. O Instagram Stories tem feito tanto sucesso que algumas pessoas interagem mais com ele do que com o próprio feed (o perfil original de fotos/vídeos). E procure sempre se atualizar, pois novidades são lançadas regularmente, como a possibilidade de compartilhar gifs animados.

 

6. Marketing de Influência

Sabe quando alguém, que geralmente tem um alto número de seguidores nas redes sociais, posta um vídeo ou foto com alusão a alguma marca ou faz uma avaliação sobre seus produtos ou serviços? Em grande parte dos casos se trata de marketing de influência, que ocorre quando um divulgador conhecido é contratado para essa parceria. É muito comum no ramo da moda, de estilo de vida fitness e de viagens, mas pode ser feito em praticamente qualquer indústria.

Para isso, a empresa tem que procurar por perfis nas redes sociais que compartilhem os valores da marca, tenham um número expressivo de seguidores reais e segmentados (ou seja, que podem ter interesse em seu produto ou serviço) e que queiram fazer a publicidade.

 

7. Crescimento de comunidades

O aumento das comunidades é mais uma das tendências em redes sociais em 2018. Grupos no LinkedIn, Facebook e WhatsApp são ferramentas cada vez mais utilizadas por empresas como forma de engajar seus seguidores, propagar conteúdo e fortalecer o relacionamento.

No Facebook já é possível vincular uma página empresarial a um grupo. Essa estratégia é importantíssima, pois seu alcance é expressivo quando comparado a publicações nos perfis. As comunidades dão o sentimento de “pertencimento” a um grupo, o que costuma trazer mais confiança e resultados positivos.

Gostou de saber quais são as tendências em redes sociais? Conhece alguém a quem este conteúdo possa beneficiar? Então compartilhe este artigo com seus amigos nas redes sociais!