Você sabe o que é um manual de marca? É um documento que contém todos os elementos gráficos utilizados na comunicação e marketing de uma empresa e as regras para seu uso. Esse conjunto de normas forma a identidade visual, que especifica as cores, fontes, tamanhos e formatos utilizados nos diversos canais da organização.

Isso ajuda a representar e diferenciar uma marca de todas as outras. Sabe aquele perfil no Instagram cujas publicações têm cores, imagens e elementos padronizados? Isso é identidade visual na prática. Se você entrar no site da empresa, conferir seus produtos, seus vídeos e todos os outros formatos de conteúdo, provavelmente encontrará semelhanças.

O manual de marca ajuda a empresa a estabelecer um padrão que é facilmente reconhecido pelo cliente e que tem relação com a personalidade da organização. Saiba como é feito esse guia, o que contém e como é a sua utilização no dia a dia da equipe.

O processo de criação de um manual de marca

A construção da marca é um processo que leva tempo e demanda alguns testes. Após o desenho do logo, levando em conta seu alinhamento e proporção, o designer experimenta algumas versões alternativas, como seu uso com apenas uma cor e sua aplicação em versões negativa e positiva.

Essas versões dizem respeito a como o logo é apresentado: preto sob um fundo branco (negativo) e branco sob um fundo preto (positivo). Esse teste é importante, porque existem situações em que a marca pode ficar ilegível se possuir somente um estilo.

Outro teste que se faz ao criar um manual de marca é posicionar o logo sob fundos de cores sólidas, pelo mesmo motivo citado anteriormente. Isso é feito com todas as suas versões (original, positiva e negativa).

A visualização em diferentes tamanhos é tão importante quanto. Uma marca pode ser impressa em um outdoor, como também pode ser um ícone na aba do navegador (favicon) e, por isso, é necessário confirmar sua legibilidade.

Um manual bem criado e testado consegue comunicar o posicionamento da empresa, orientar a elaboração de peças gráficas mais assertivas, reforçar a credibilidade da marca, inspirar mais qualidade e, consequentemente, gerar mais negócios. 

O que contém o manual

Não há uma fórmula única para os elementos que compõe o manual de marca, mas os mais comuns são variações do logo, tipografia e a escala de cores. O primeiro mostra a aplicação da marca em suas versões horizontal e vertical, em ordem de preferência do cliente, e a explicação de seu significado.

A tipografia apresenta o tipo de fonte, ou seja, como a marca será representada por estilo de letra. No documento, são apresentadas todas as letras do alfabeto e os números. Algumas marcas utilizam mais de uma fonte, então, assim como o logo, costumam ser organizadas em ordem de preferência.

Na escala de cores, define-se a padronização dos tons utilizados para os materiais gráficos da empresa com sua numeração em CMYK, RGB e Pantone, que são diferentes sistemas utilizados em projetos de design.

Exemplos de peças institucionais também são mostrados no manual de marca. Pode-se apresentar a aplicação do logo em envelopes, capas para CD e DVD, cartões de visita, letreiros, crachás, brindes e também em peças digitais, como padrões para publicações em redes sociais e assinaturas de e-mails.

Também é comum incluir recomendações de como usar a marca em diferentes cores, por exemplo, e o que não fazer (alterar a tipologia, usar com fundo colorido, entre outros).

É importante aplicá-la de forma correta para manter a coerência e solidez com toda a identidade visual, assim como qualquer conteúdo. Afinal, a gestão da marca evidencia a personalidade da empresa.

Como é a utilização do manual no dia a dia

O manual de marca serve para guiar o trabalho de designers, comunicadores e qualquer pessoa responsável pela manipulação ou criação de um material gráfico. Ele explica, por meio de suas normas, recomendações e especificações, como o logo e os demais elementos devem ser utilizados.

Se a empresa deseja imprimir novos cartões de visita, contratar uma agência para gerenciar suas redes sociais ou qualquer outro tipo de impressão ou divulgação, o manual de marca será o documento que guiará o trabalho.

Sua utilização pode até promover economia, já que evita retrabalhos devido a erros de impressão ou de aplicação do logo.

Lembra o que dissemos sobre coerência e solidez da identidade visual? Uma marca trabalhada de maneira incorreta pode custar a credibilidade da empresa e, por isso, é importantíssimo que suas normas sejam seguidas na confecção de qualquer peça publicitária.

Os objetivos de um manual de marca

Além de tudo isso que já dissemos, esse guia tem como um de seus objetivos principais facilitar, por parte do consumidor, a memorização da marca. A padronização de todos os elementos visuais ajuda a passar a cultura da empresa e a distingui-la de suas concorrentes.

Vamos fazer um exercício? Tente responder as seguintes perguntas!

  • Qual letra e animal representam a marca Sadia em suas propagandas comerciais?
  • A Bunge é uma das maiores empresas do setor de agronegócio do país. Qual a cor do seu logo e que formato geométrico há na letra “U”?
  • Como é o logo da Souza Cruz, indústria de cigarros?
  • Qual é a cor do logo da JBS?
  • Quais cores compõem o “V”, logo da Vale?

E então, conseguiu acertar todas? Imagine se a Bunge utilizasse materiais publicitários com cores diferentes, como rosa ou amarelo. No mínimo, seria estranho e dificultaria o reconhecimento da marca, não acha?

É por isso que o manual de marca é imprescindível para qualquer empresa. Sem ele, há chances de cometer erros gráficos e ter custos extras, além da perda de credibilidade no mercado. Ele serve tanto para o empresário, que pode utilizá-lo na empresa, quanto para as agências que trabalham na criação de peças gráficas.

Lembre-se de que não é importante somente o logo, mas sim todos os elementos que estão dispostos no manual de marca, como a paleta de cores e as fontes. Se as regras não forem seguidas, seu cliente perceberá e estranhará na hora, mesmo que a tipografia esteja diferente ou a tonalidade de cor incorreta for utilizada.

Você tem uma marca consolidada, mas ainda não conta com um manual e sente que está precisando de uma atualização? Leia o nosso artigo "A marca tem vida útil? Saiba quando é hora de pensar em rebranding" e conheça as vantagens de reposicionar o seu negócio.