Não é novidade para ninguém que o mercado está em constante evolução e, consequentemente, uma empresa de sucesso não pode ficar estagnada. É importante ressaltar, porém, que não basta mudar porque outras organizações estão fazendo isso.

Toda decisão precisa ser estratégica e com foco em melhorias, como acontece no rebranding. Mais do que alterar a aparência, optar por uma mudança de direção pode dar uma nova vida a um negócio, seja por meio de modificações pequenas ou de uma grande reviravolta.

Uma reformulação da marca, que é a soma de todos os pontos de contato entre uma empresa e seus clientes (tanto atuais como potenciais), pode envolver um novo nome, um novo logotipo ou apenas pequenos ajustes na identidade visual. O que realmente importa é que o processo ocorra de forma criativa e inteligente, motivado pelas razões corretas.

Será que sua marca está com os dias contados? Há sinais que apontam para a necessidade de uma reformulação? Continue lendo para entender melhor o conceito de rebranding e suas vantagens!

O que é rebranding?

De maneira resumida, trata-se da reformulação de uma plataforma que objetiva reposicionar uma marca. Rebranding diz respeito ao processo de mudança da imagem de uma empresa, seja em seu design, símbolo ou nome, na busca por uma nova identidade, que a diferencie dos concorrentes e a destaque no mercado.

A ideia é estabelecer uma nova estratégia. E isso leva a um novo posicionamento da organização diante de seu público interno e externo, dos concorrentes e da mídia.

O foco do rebranding é transmitir os valores da empresa ao seu público de uma maneira diferente. É uma reinvenção da marca, que pode traduzir uma nova cultura, novos princípios ou novos objetivos, com o intuito de fortalecer sua imagem.

A necessidade de mudança pode surgir quando a companhia deseja demonstrar novas atitudes ou conceitos inéditos — ou mesmo reafirmar os anteriores, de uma maneira mais atual e de acordo com as tendências.

Quais as vantagens de fazê-lo?

Quando feito de maneira estratégica, o rebrandig pode gerar uma série de benefícios para a empresa. Dentre eles, podemos destacar:

Alcance de novos clientes

Em um mercado em constante evolução, é essencial buscar por maneiras de se conectar com um novo público, alcançando clientes potenciais que ainda não tinham percebido a marca.

O rebranding pode ser o estímulo que faltava para a expansão do mercado de uma marca. Isso porque a mudança permite que o foco seja deslocado para aspectos ainda não explorados do negócio, que precisam de atenção e aprimoramento.

Diferenciação dos concorrentes

Diferenciar-se pode ser a maneira mais eficaz de mostrar aos clientes potenciais que uma marca tem sua própria voz e aparência. E, consequentemente, seus produtos e serviços são únicos.

Uma personalidade marcante tem o poder de estabelecer uma empresa como líder no setor em que atua, apontando para uma abordagem diferenciada e exclusiva.

Atualização

Manter uma marca atualizada é sinônimo de fazer com que o negócio siga as tendências do mercado e não fique para trás. Os clientes potenciais e atuais ficam satisfeitos quando percebem que uma empresa está antenada ao que acontece ao seu redor.

Inclusão de produtos, serviços ou valores

É essencial que uma marca mostre que a empresa cresceu e evoluiu. Mesmo que a organização mantenha seus serviços tradicionais, é importante expandir, atualizar seus serviços, incluir novos produtos e obter mais negócios.

Aumento nos lucros

Os benefícios citados anteriormente naturalmente resultam em uma empresa mais lucrativa, com novos clientes, mais influência e maior alcance.

Quais os principais sinais de que a marca precisa de um rebranding?

Existem alguns sinais que apontam para a necessidade de uma reformulação (que pode ser causada por ocorrências positivas ou negativas). Confira se é hora de pensar em uma nova estratégia para a marca:

Identidade visual ultrapassada

Algumas empresas começam a funcionar e precisam criar suas identidades visuais com uma limitação de verba ou tempo. Depois de se estabelecer, a marca pode ficar desatualizada e não condizer mais com a realidade da organização nem com a imagem que se deseja transmitir.

A revitalização da imagem de uma companhia deve ser uma decisão comercial consciente e calculada, com o intuito principal de melhorar a reputação do negócio. Uma identidade ultrapassada prejudica a percepção do público externo e desmotiva o interno.

O rebranding pode dar um novo fôlego ao negócio e servir como motivação para a equipe de colaboradores. Além disso, a reformulação da identidade visual mostra que a empresa se mantém atualizada e responde às necessidades do mercado — que está sempre mudando e inovando.

Mudança de público-alvo

Nem toda organização passa por uma mudança em seu público-alvo, mas poucas estão isentas dessa possibilidade. Quando ocorre uma expansão na oferta de produtos ou serviços, a empresa pode alcançar consumidores de outras idades ou poder aquisitivo, por exemplo.

Uma marca criada para um público juvenil, com identidade e linguagem mais arrojadas, pode não atingir pessoas mais velhas, que buscam mais seriedade e segurança. Assim como uma comunicação voltada para indivíduos de determinada renda pode não funcionar para quem tem uma renda superior.

É imprescindível levar em conta o que seu público-alvo busca e valoriza, quais são seus hábitos de consumo e qual é a forma como ele costuma se relacionar com uma marca. Assim, não se perde negócios devido a uma comunicação equivocada.

Alteração no posicionamento

O posicionamento de uma empresa não costuma ser o mesmo depois de alguns anos. Com o crescimento do negócio, as demandas mudam, assim como o foco para outros mercados.

À medida que as mudanças ocorrem, a marca precisa refletir. E a reformulação é inevitável, seja por meio de pequenas alterações ou grandes passos. O importante é que os clientes tenham em mente uma imagem clara de quem a empresa realmente é.

Vale dizer que não basta fazer um rebranding: é fundamental ter uma estratégia de divulgação do novo posicionamento e da nova imagem em todas as mídias que alcancem os públicos da organização. Além disso, não vale a pena fazer uma reformulação apenas por vaidade, sem pesquisas ou motivo.

A prioridade deve ser reter os aspectos relevantes da marca, para não danificar o valor que se acumulou ao longo do tempo. Com cuidado e pessoas competentes no comando, é possível extrair o melhor do rebranding e impulsionar o negócio para um sucesso ainda maior.

Gostou de saber mais sobre o rebranding? Siga-nos nas redes sociais — Facebook, Instagram e LinkedIn — e fique por dentro de todas as novidades! Ou então acesse nosso site e solicite uma consultoria.